ZUM #21 - 1ªED.(2021) - Thyago Nogueira - Livro

ZUM #21 - 1ªED.(2021)

Organizador: Thyago Nogueira
Editora: Instituto Moreira Salles

Postagem: Até 3 dias úteis.

De: R$ 57,50

Por: R$ 48,88

em até 3x sem juros

Entrega = postagem + transporte, pesquise para seu CEP:

Sinopse

O fotógrafo paraense Rafael Pavarotti estampa as duas capas da ZUM #21. Em dois ensaios, no abre e no miolo da revista, Pavarotti apresenta imagens que encarnam sua história e a pesquisadora Hanayrá Negreiros analisa como suas fotos reinventaram o ensaio de moda.

Combinando fotos e testemunhos, a artista e ativista Poulomi Basu narra, em seu trabalho Centrália, o violento conflito entre aborígenes, a guerrilha maoísta conhecida como Insurgência Naxalita e o governo da região central da Índia.

A edição também traz o trabalho de colagens da artista norueguesa Frida Orupabo feito a partir de fotografias encontradas nos arquivos coloniais, nele, a artista devolve os olhares de uma sociedade racializada. A escritora Lola Olufemi reflete sobre a prática de Orupabo no texto Procurando fantasmas.

Inspirada pelo movimento Black Lives Matter, a artista e curadora Deborah Willis relembra as imagens de injustiça e esperança que marcaram sua vida e exalta o poder da fotografia como ferramenta de protesto, construção de memória e defesa dos direitos das pessoas negras nos EUA. Fotos de Carrie Mae Weems, Bruce Davidson, Gordon Parks e Andre D. Wagner.

O movimento #MeToo inspirou Laia Abril a pesquisar as raízes comuns dos casos de violência sexual contra mulheres. Em Do estupro (2021), novo capítulo de Uma história da misoginia, inaugurada com um projeto sobre o aborto, a fotógrafa espanhola reúne testemunhos, objetos e documentos para denunciar a cultura do estupro no mundo todo.

A revista traz também o relato inédito da pesquisadora Glicéria Tupinambá em A visão do manto. Orientada por fotografias e sonhos, a artista conta como voltou a confeccionar o manto tupinambá, artefato há séculos desaparecido da vida dos indígenas. Fotos de Lívia Melzi, Fernanda Liberti e Glicéria Tupinambá.

Da infância pobre ao cânone da fotografia mundial, o artista e ativista Gordon Parks produziu uma obra comprometida com o combate à discriminação, como a reportagem fotográfica História de segregação (1956), sobre o cotidiano de uma família negra no Alabama, no sul dos Estados Unidos. Atravessada pelo racismo, a história ecoa a trajetória de Parks, narrada no texto autobiográfico A longa busca pelo orgulho (1963).

Em Monumentos em guerra, a pesquisadora Laura Erber observa os recentes ataques a monumentos no mundo todo e reflete sobre os desafios das lutas antirracistas e decoloniais nessa disputa iconoclasta. Imagens por Demonumenta, plataforma online para debater a herança colonial em instituições e acervos públicos brasileiros.

O editor Victor Sira destaca fotolivros venezuelanos reunidos em coletânea que nos ajudam a entender melhor a história da América Latina. Obras de Paolo Gasparini, Barbara Brändli, Claudio Perna e Christian Belpaire, entre outros.

A revista traz também a entrevista com artista chileno radicado nos Estados Unidos Alfredo Jaar. Ele relembra seus 40 anos de carreira em entrevista à jornalista Fabiana Moraes, e reflete sobre a obra marcada pela leitura crítica da imprensa e pela denúncia das diversas formas de exclusão social.

Para celebrar o 10º aniversário da ZUM, esta edição inclui uma obra-cartaz com uma máxima de Jaar: “Você não tira uma fotografia. Você faz uma fotografia.”

Dados

ISBN: 1580199770186

Idioma: Português

Encadernação: Brochura

Formato: 21 x 25

Páginas: 184

Ano de edição: 2021

Edição:

Mais vendidos em Artes

FAROIS - 1ªED.(2021)

De: R$ 90,00

Por: R$ 76,50