O PORTUGUES BRASILEIRO: FORMAÇAO E CONTRASTES

Autor: Volker Noll
Editora: Globo

LIVRO INDISPONÍVEL

R$ 49,00

em até 3x sem juros

Entrega

Entrega = postagem + transporte, pesquise para seu CEP:

Sinopse

O português brasileiro – formação e contrastes, do lingüista alemão Volker Noll, traduzido por Mário Eduardo Viaro (Professor do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da USP), é, como tudo indica, uma obra de especialistas. Não por acaso, tem 400 páginas, sendo 107 apenas de notas, bibliografia e anexos (além de dois prefácios do autor e tábua de abreviações). Existem, porém, obras de especialistas feitas para leigos – assim como obras de especialistas feitas para especialistas mas que um leigo pode freqüentar com proveito e prazer. É precisamente o caso de O português brasileiro.Se se trata de obra acadêmica, que exige do leitor, em várias passagens, conhecimento da notação lingüística dos fonemas e um vocabulário técnico (apenas especialistas compreendem o que são “vogais epentéticas”, para citar um exemplo), O português brasileiro possui, igualmente, passagens bastante extensas que não apenas interessam ao público geral como a tornam uma obra fundamental para qualquer biblioteca culta. Pois se trata, afinal, em grande parte, de lingüística histórica, isto é, de história (como aponta seu subtítulo). História em geral, história da língua, história dos vocábulos. Daí o saboroso Capítulo 5, “Testemunhos antigos da diferenciação do português brasileiro”, ou as treze páginas (115-128) dedicadas à discussão ao mesmo tempo erudita e sedutora sobre a origem do nome Brasil e a formação de seus derivados, como brasileiro (incluindo o motivo pelo qual não somos brasilienses). Para não falar de várias listas curiosas, como a do “Glossário PB – PE” [PE: Português Europeu] (pp. 103-110), que compara extensamente expressões e vocábulos brasileiros e portugueses atuais, para muito além das comparações mais conhecidas (por exemplo, camiseta = camisola, camisola = camisa de dormir, hidrante = boca de incêndio, isopor = esferovite, óleo diesel = gasóleo, ônibus espacial = vaivém espacial, salva-vidas = banheiro [de “banho de mar”], banheiro = quarto de banho).O português do Brasil não é uma língua nem um dialeto, mas uma variedade (ou variante). Talvez a mais importante do mundo, dadas as dimensões do país e da população que a adotam. Essa variedade, porém, é relativamente ignorada pelo resto do mundo por três motivos principais, que se somam e sobrepõem: primeiro, o interesse maior pelas línguas germânicas, como o inglês; segundo, a grande presença, entre as línguas latinas, do espanhol; terceiro, a predominância acadêmica do português de Portugal. O livro de Noll cumpre, portanto, a função fundamental de servir de instrumento para auxiliar a mudança desse quadro – incluindo o mundo acadêmico internacional (objeto da obra original), o mundo acadêmico brasileiro e o público brasileiro em particular (objetos da presente tradução), que não tem da sua língua, ou melhor, de sua variedade lingüística, uma visão muito mais clara que a do resto do mundo.

Dados

Título: Das Brasilianische Portugiesisch

ISBN: 9788525045690

Idioma: Português

Encadernação: Brochura

Formato: 16 x 23

Páginas: 400

Ano copyright: 1999

Ano de edição: 2008

Edição:

Participantes

Autor: Volker Noll

Tradutor: Mario Eduardo Viaro